Mundo Sortido

Mundo Sortido

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Pra se pensar na simplicidade da vida!

Hoje eu estava lembrando uma coisa, associando outras e raciocinando...
Como é bonita a aparência de dentro, interior...
Às vezes, pensamos: Fulano não tem nada, a não ser dinheiro!
Em outras: Nossa, como é gostoso estar com ciclano!
Nessas ocasiões, vemos o quanto o dinheiro não interessa! Principalmente no final do ano, sempre ouvimos e vemos esses tipos de histórias. Mas, mais do que isso, eu sou fã de pessoas simples que nos mostram o quanto é gostoso se orgulhar de pequeníssimas coisas, que ficam longe das posses aquisitivas...
Quando era da outra denominação evangélica, amava estar no meio das irmãs do círculo de oração... Eu era maestrina delas. Amava ensiná-las, e posso dizer que, se alguém tinha o coração puro, essas eram elas.
Muitas pessoas se desfaziam delas, porque não cantavam afinado, não tinham a mesma intelectualidade, preparação... Imagina que alguém jovem iria ficar com elas de igual pra igual...
(Meus olhos acabam de se encher de lágrimas ao me lembrar.)
Como eu as amava. E ainda as amo. Algumas já foram para outros lugares, outras já estão lá, pertinho do Papai do Céu, aguardando o dia em que ganharão suas coroas. Mas como era gostoso conviver com elas...
Me lembro que na mocidade havia muito daquele papinho de namoradinhos e com que roupa eu vou, de se preocupar com a aparência ou se teria oportunidade no culto, sarrinhos com quem não tinha a mesma facilidade para as coisas. Lembro-me claramente de pessoas tirando sarros de jovens tímidos ou desafinados. Eu, fui tirada sarro diversas vezes porque não acertava na coreografia de um grupinho que estavam querendo montar. Mas fiz com meu coração, e talvez isso provocasse tanto aos sarristas... 
Já no círculo de oração não é assim. É saboroso estar perto das senhorinhas o mais vividas possível! Elas davam valor a pequeníssimas coisas! Que lindo!
Tinha prazer em arrumar as pastas com as canções pra elas, as ajudar a cantar soprano ou contralto, ir nas festividades de kombi... rsrsrsrs Sempre tinha uma irmã maravilhosa pra me dar colo, e íamos empaçocadas lá dentro... kkkkkkk
Quando saía pra fazer visitas, ríamos muito, de cada situação vivida, lembro-me que ríamos até das sobrinhas no dia de sol! E era tanto amor! Elas me amavam, e me amam de verdade!
Sabe como sei???
Elas são as únicas que se preocupam comigo até hoje... E já faz 10 anos!
Elas são as únicas que sempre perguntavam de mim com carinho pra minha mãe! As únicas que sempre estavam orando por mim! As únicas que sem interesse se aproximaram, e me cuidaram sempre!
Um viva a essas pessoas nesse final de ano! Que possamos ser todos assim, bem assim! Que valorizam o coração!

Bjs,

Grazi