Mundo Sortido

Mundo Sortido

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Sobre o ato de amamentar!

Terça feira é dia da família!
Nesta terça, vou compartilhar com vocês um pouquinho sobre amamentação.
Tanto na primeira como na segunda gravidez, graças a Deus, eu tive bastante leite, e pude amamentar minhas pequenas filhotas. Uma ainda amamento, vocês sabem, a Carollina, de 4 meses e 10 dias.
Esse post ficará um pouco mais longo, porque com ele pretendo explicar para as futuras mamães como foi comigo, e assim auxiliar em algum medo, ou alguma dúvida.
Para as que já foram mamães, fica a leitura para recordar de quando amamentavam, e para as que não conseguiram, ou para os papais, fica a postagem a título de curiosidade.
Quando tive minhas duas filhas (separadamente, tá gente, em dois partos, uma tem 4 anos e a outra 4 meses) rsrs, e eu estava na sala de recuperação, já que foram partos cesarianos, ambas já vieram para os meus braços e sugaram de pronto! Como é um reflexo lindo e presente já desde o ventre! Uma grande emoção!
Com a minha primeira menininha, lembro até hoje, ela veio, sugou e voltou para os demais exames no berçário, junto com meu esposo. Assim que fui para o quarto, ela foi trazida para ficar comigo, e nos dois dias de hospital (eu não via a hora de ir embora), as enfermeiras (algumas bem antipáticas, inclusive), não queriam dar o complemento e minha menininha chorava bastante por fome, afinal nasceu com 4,075 kgs. E isso porque era prematura! Nasceu de 36 semanas... rsrsrs. Lembro-me que ela ficou pendurada em meu seio mais ou menos 3 horas seguidas, e as enfermeiras diziam que era bom pra que incentivasse o meu leite a descer... Só depois que viram que não aconteceria naquele momento, é que deram o complemento a minha pequena Ludmilla. Elas me faziam levantar de qualquer forma, e decorrente disso abriram 2 pontos da cirurgia (mas isso é assunto pra outro post).
Depois de 2 dias fomos embora do "cárcere" e em casa, por medo de ela não pegar mais o meu peito, seguindo as regras da pediatra, dei o complemento apenas 2 vezes, no copinho.
Isso porque? Porque com 4 dias de nascida, não sei se acontece isso somente com quem teve bebê por parto cesariano, mas comigo nas 2 vezes foi do mesmo jeito.
Até quanto tempo amamentei e quando comecei a inserir outros alimentos para minhas menininhas vai ser um outro post, está bem? Agora vou me concentrar na amamentação inicial...
Na segunda, foi da mesma maneira... Só que ela ficou na UTI, e não me lembro se já contei pra vocês isso...
Foram os piores dias da minha vida... Ver meu pedacinho de gente lá, sem roupinha, dentro da estufa, e não poder sequer pegá-la no colo. Como eu chorava. Esse também será outro post, pra esse não ficar muito longo...
Bom, minha Carollina nasceu com 4,400 kgs. Isso mesmo!!! Parecia aqueles bebezões da Estrela... rsrsrs
Veio até mim na recuperação e sugou... Só que não conseguia respirar, estava muito cansada, não conseguia sugar e respirar ao mesmo tempo, e a levaram... E eu fiquei lá, cortada, sem sentir as pernas, impotente e só me apegando a Deus! Esse sim, não saiu de lá nem um segundo! Estava comigo e com ela! Conosco!
Ela ficou 4 dias com uma sonda, sem poder mamar... Meu médico me manteve no hospital o quanto ele pôde! Excelente médico, dr. Lincoln Faleiros, de Londrina! O melhor, e se contasse como cheguei até ele, me renderia outro post, que talvez faça!
No quarto dia de internamento, meu leite desceu a toda!!! A toda mesmo!!!
As enfermeiras diziam que, imagina, amor (essas eram bem melhores que as do meu primeiro parto...).
Mas eu sabia! Eu já tinha sentido aquela mesma sensação 4 anos atrás! Meu peito estava sim cheio de leite!
Fui como uma doida atrás da enfermeira da UCI (minha bb já tinha tido alta da UTI, graças a Deus, só que estava numa pré-UTI e não podia estar comigo).
Disse a ela: Por favor, me ajuda, ela não pode sugar? Eu tenho o que é melhor pra ela, melhor que esse complemento... Meu peito está cheio. Ela, toda gentil disse: Será mamãe? Olha, em todos os casos que vejo, não chega a descer o leite até que a bebê esteja sugando constantemente...
Eu disse: Eu sei dessa sensação, meu leite tá aqui e tá cheio...
Todas as enfermeiras ou auxiliares de enfermagem disseram que eu somente tentasse a ordenha (isso mesmo, rsrsrs, ordenha) manual, sem máquina, pra não ferir minhas mamas. Mas vou te contar: NUNCA FAÇA ISSO! NUNCA!
Eu disse: Eu não vou fazer manual, tem muito leite aqui!
A enfermeira então, toda prestativa disse: Vem aqui Grazi, deixa eu te ajudar! E começou a fazer a ordenha com um copinho de café.
Quais são os risos que praticam na Internet mesmo gente??? kkkkkkk, rsrsrsrs, hahahaha, hehehehe, shuadiuoikhdfsujdhuia, e todos os outros!!!
O copo de café não deu nem pra começar!!!
Ela disse: É, acho melhor você ir pra máquina mesmo... Tem mesmo muito leite, você tá certa...
UFA!!!
Peguei o kit esterilizado (esse será outro post), e fui pra máquina!
Foi uma emoção e um sarro ao mesmo tempo!
Saíram 80 ml de leite dos meus seios!!! Meu marido olhava pra mim emocionado e no jeito sarrista dele soltou:
-Minha mimosa, muuuuu! rsrsrsrsrs
E minha menina, pela primeira vez, tomou meu leite pela sonda...
Quando comecei de fato a amamentar, isso para minhas duas meninas, doeu um pouco no início. Fica como uma dorzinha ardente nos mamilos e doendo os peitos, porque estão cheios. Quando os bebês dormem então... O leite desce e não dá pra acordá-las pra amamentar, e dói bastante.
Depois que elas estão mais ou menos com 3 meses, seu peito já não dói mais tanto, e seu leite não empedra tanto, porque a produção já se equiparou à demanda! rsrsrsrs
Mas é a coisa mais gratificante que pode haver na vida de uma mulher! Com todos os prós e contras! Você ser a responsável pelo alimento do serzinho gerando dentro de você! Eles vieram ao mundo e dependem única e exclusivamente de você! Não conseguem se manter sozinhos! Vão ser o que você, MÃE, passar para eles! Ame muito seus filhos! Se possível, amamente o quanto conseguir! Vale a pena e eles merecem muito! São nossos presentes!
PS: Já disse que amo ser mãe?
PS2: Se quiser saber mais alguma coisa, não se intimide, pode perguntar!



Bjs,

Grazi